segunda-feira, novembro 14, 2005

Prazer Filatélico

COLECIONE SELOS e viaje neles
por Luxemburgos, Índias, Quênia-Ugandas.
Com Pedr'Alvares CAbral e Wandenkolk,
aprenda História do Brasil, Colecione.
Mas sem dinheiro?
Devaste os envelopes da família.
Remexa nas gavetas. Há barbosas
efígies imperiais à sua espera.
Mortiças cartas guardam peças raras.
Tudo vasculhe. Um dia
arregalado à sua frente há de luzir
em arabescado fundo negro
o diamante, o sonho, a maravilha
chamada olho-de-boi 60. *
Troque. Vá trocando, Passe a perna,
se possível. Senão, seja enganado
mas acrescente sua coleção
de postas magiares, moçambiques,
osterreiches, japões, e seu prestígio
há de aumentar : o baita
colecionador da rua principal.
E brigue, boca e braço,
ao lhe negarem esta condição.
Até que chegue o tédio de possuir,
a tentação do fósforo e do vento
o gosto de perder a coleção
para outra vez, daqui a um mês,
recomeçar, humílimo, menor
colecionador da rua principal.


Carlos Drummond de Andrade
, Menino Antigo (Boitempo II), 1973.


* o selo olho-de-boi 60 é o segundo selo do Brasil, que faz parte da primeira série de selos brasileiros chamada Olho de Boi, de trinta, sessenta e noventa Réis.
O Brasil foi o terceiro país a "receber" o selo, mais precisamente no dia 1 de Agosto de 1843. Os dois países anteriores foram a Inglaterra, em 1840, com o selo negro de um centavo (one penny black), e a Suiça, que é controverso, já que neste último o selo tinha um uso regional e não nacional.

2 comentários: